Archive for setembro \30\UTC 2008

h1

Desperdício da feminilidade

setembro 30, 2008

 

Um lugar que eu acho incrível e pouca gente conhece é o Instituto Moreira Salles(IMS), que fica na Gávea láa no alto de Marquês de São Vicente. A minha sorte foi estudar muitos anos “nas redondezas” e descobrir essa pérola. Lá na verdade era a residência dos Moreira Salles e foi palco da infância feliz dos cineastas Walter Salles e João Moreira Salles. Foi ali que vi também uma exposição inesquecível do fotógrafo Sebastião Salgado.

Atualmente a mansão abriga exposições ( agora tá a do Alécio de Andrade um fotógrafo bapho que tirou umas fotos incríveis da Paris dos anos 70), um cinema, um café com comidinhas deliciosas, além de programação infantil e de alguns shows instrumentais de vez em quando. Mas vale a pena ir lá só pelo lugar em si. Eu que não sou boba nem nada já fiquei imaginando altas festinhas ali, quase perguntei se eles estavam alugando hahaha…Ou melhor imaginando fazer a  minha festa de casamento ali.  Sonho dos sonhos! 

Mas esse papo todo é pra dizer que enquanto eu estava lá eu reperei em como algumas mulheres ( jovens até) fazem questão de se enfeiar. Não estou dizendo que ninguém ali estivesse cafonérrima ou inadequada ao ambiente. Mas gente, pra quê usar bolsas quadradas, retas? E mocassins sem nenhuma bossa? E uma calça jeans reta que não favorece o que temos de melhor ? ( pelo menos na opinião masculina hahaha…) E amarrar um cabelo que poderia ser bonito( com as luzes certas, com uma hidratação…) num rabo de cavalo sem graça?

Não tô aqui querendo pregar a montação every day-24 hours, acho que a simplicidade pode ser muito bacana também.  Se bem que um corretivo e um blush não faz mal a ninguém nessa vida. Mas vamos celebrar o fato de ser mulher! E principalmente de poder ser mulherzinha e isso não significar que você seja uma pessoa fútil porque há muito já provamos do que somos capazes. E não precisa gastar horrores ou ter todo o tempo livre do mundo pra isso. Invista naquilo que te favorece.  Tá sem inspiração? Calça jeans e blusinha básica, ok. Mas que a calça deixe o seu corpo incrível e que os acessórios sejam bacanas. O cabelo amanheceu uó?  Faixas, florzinhas e predendores fofos estão aí para isso.

Acho que tô fazendo um mea-culpa aqui. Eu já fiz questão de ser sem graça. Quando eu lembro as roupas que eu ia pra escola no segundo grau, quero morrer. Moletons, jardineiras, calças cargo e afins. O que uma alta estima lower, não faz né?  Afinal pra que alguém ia me olhar se eu era tímida, branquela, desastrada, mais magrela do que devia e tinha um cabelo no mínimo ” esquisito”? Ah sim, sem contar que o bofe surfistinha e popular que eu era afim não me dava a menor bola.  Sente o drama…

Mas graças a Deus o tempo passa e a gente muda. E eu desobri que eu amo ser mulher e quero celebrar isso nos mínimos detalhes. Apesar dos perrengues que passamos eu não os trocaria pelos perrengues masculinos( não se enganem- meninos também choram!), deles eu só levaria a visão mais simples e prática das coisas.  Por isso queria dizer a todas essas moçoilas ” dos mocassins sem bossa e bolsas quadradas”, que talvez elas estejam deixando um pouquinho de lado uma parte bem legal de ser mulher. E uma  parte das mais divertidas.

Anúncios
h1

De 2006

setembro 25, 2008

O texto de hoje da Paula do Sweetest Person, me inspirou a postar esse que eu escrevi em 2006, pois fala de um assunto parecido.

Estou sentindo uma epidemia no ar. Talvez seja apenas uma neurose, um reflexo das pessoas a minha volta, ou carência excessiva. Mas o fato é que eu estou sentindo e eu odeio essas supostas ” epidemias”. Sabe aquela coisa que de repente um faz, aí os outros vão fazendo também e quando você cai na real todo mundo já fez? 
È mais ou menos como escova progressiva que torna praticamente todos os cabelos iguais, ou praticamente todas as lojas estarem vendendo coisas com listras nessa estação( não reclamo adoro listras, o chato é ver elas se tornarem ” modinha” e tudo o que vira modinha, enche o saco).
Mas a epidemia que me faz postar hoje atende por status de ” namorando” no orkut, digo que isso virou uma epidemia porque praticamente 80% dos meus amigos estão com esse status. Eu não tenho nada contra namoros, que fique bem claro. E nem poderia. Eu apenas acho que eles não costumam dar certo. Não do jeito que eu vejo. As pessoas andam confundindo amor paixão, amor com necessidade, amor com desejo, amor com amizade, amor com tudo um pouco. as vezes dá errado porque começa de forma mecânica. Exemplo? Você conhece um cara ou uma menina sei lá, pode ser na night, numa mesa de um pub qualquer, algum amigo apresentou, sei lá. Aí rola um climinha, e há a troca de telefones, msn ou algum meio de comunicação. Aí depois vão se conhecendo melhor, gostando um do outro, os amigos mandam “ ah, vocês tem tudo a ver”, aí pronto quando vocês percebem já estão namorando e só fazendo o que é conhecido por “ programa de casal”. Não é que vocês não se gostem, claro que se gostam, afinal ele(a) não é bonita(o), de boa família( ainda que esse seja um conceito relativo…) e uma pessoa agradabilíssima? Não beija razoavelmente bem? O sexo não é razoavelmente bom? O sobrinho dela não adora jogar videogame com você? A prima dele não te pede conselhos em relação a quase tudo? Vocês não já declararam um para com o outro com “ eu te amo”? e “ para sempre”? Tudo tão pateticamente perfeito…
Se não fosse a falta de algo mais… esse algo a mais que vocês nunca sentiram um pelo outro, apenas ambas as vidas foram se entrelaçando de uma forma gradativa e agora parece impossível imaginar a vida sem ou outro. Com quem ir ao cinema? Com quem desabafar? E os jantares? Você realmente ia sentir falta da prima dele, ela é uma menina tão legal… Só que um dia acontece… Aquele algo mais que falta te encontra, e esse algo a mais nunca encontra duas pessoas que se relacionam ao mesmo tempo, lei de murphy, meus caros…Aí vem as desculpas, as mentiras, as lagrimas, as conversas monossilábicas…E aí a essa altura do campeonato, nós que somos pessoas espertas já sabemos onde isso vai terminar …” Que o para sempre, sempre acaba”… Mas teria mais chances de durar se as pessoas só mergulhassem numa relação se realmente houvesse esse algo mais, por algum sentimento que realmente valesse a pena, e não por qualquer outra coisa. É por isso que eu acredito em esbarrões, em amor a primeira vista, em tremedeiras, em taquicardia, em supermercados, naquele olhar que diz tudo mesmo nunca tendo dito. Podem dizer que eu andei lendo livros demais, que eu andei vendo filmes demais, e acho que andei mesmo. Mas eu me recuso a começar algo que eu já sei como vai terminar. E até lá, até esse algo mais me encontrar ou eu encontrar, mas sei lá porque esse tipo de coisa não se procura, se acha eu vou continuar lendo, escrevendo , vendo filme, bebendo, caindo na noite, distribuindo meu amor para as pessoas que realmente merecem e fazendo o possível para não enloquecer de vez.

h1

I want to give a shit! ou “cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é”

setembro 18, 2008

TPM, mode on( e lógico comendo mais chocolate do que devia)  galera, vou logo avisando.

Eu não sei se é consequência desse mundo, globalizado, esquizofrênico e “muderno” que vivemos. Mas acontece que toda vez que eu digo que vou dizer para alguém estou me sentindo ou que quero resolver uma situação a grande maioria das pessoas me falam:” ah, pra que perder o seu tempo.. parece que vc está se importando muito com o/a fulano(a) em questão” . Hellooooooo…E se por um acaso eu ESTIVER me importando? Porque a gente sempre tem que bancar os fodões e fingir que não está nem aí pra nada e ficar com aquilo nos consumindo? E vou falar que  antes de mais nada eu me importo comigo, eu quero resolver as situações por mim. Quero perdoar para não ficar com aquela enrgia negativa , sabe?  Há quem não merece o nosso perdão. Mas antes de mais nada você merece perdoar!!!Se e pessoa em questão pensar qualquer coisa, azar sabe. Aí ela realmente prova que não merece os meus sentimento sejam eles de que espécie forem. Mas como eu vou saber se não tentar?

Eu sei que ser uma pessoa sem rodeios e sincera assusta, a maioria das pessoas não está acostumada com isso. Mas vou fazer o que? Eu pago o meu preço por ser assim. Por não suportar ter ” coleguinhas”, pelo tititi mundano me incomodar profundamente por ser na minha, por ser educada e fina com todo mundo, mas simpática… Ah, só com quem desperta a minha simpatia. Por ver certas coisas e ainda ficar abismada. Por seguir meu coração. Já enfiei os pés pelas mãos? Já. Já me arrependi de algo que eu fiz. Já Mas prefiro do que me arrepender de não ter feito. Já dei valor a quem não merecia? Já. Mas nunca ia saber se essa pessoa era digna do meu afeto  ou não se eu não importasse. Pelo menos once in my life.

Porque esse medo todo de viver que eu vejo à minha volta? Porque as pessoas estão estagnadas numa situação infeliz e não fazem nada para mudar? E porque diabos tanto interesse na vida alheia? Deus dá 24 horas para cada um cuidar da sua vida , mas insistem em fazer hora extra. A minha vida já me ocupa bastante…Até porque ser feliz dá trabalho, expõe a gente numa linha de fogo, exige jogo de cintura e saber dar a volta por cima quando tudo desmorona. Ser feliz é támbem se permitir chorar, gritar, sangrar ter medo e se sentir vulnerável. Mas eu me recuso a não tentar.

Agora eu queria saber de vocês… Que caracteríscas suas ” chocam” ou incomodam os outros?

h1

Peraí que eu vou lá comprar uma encharpe e volto

setembro 16, 2008

Se eu ainda tinha dúvidas sobre se comprava uma encharpe de oncinha, depois que vi essa foto acabei com todas elas:

A musa fashion Sarah Jessica “Carrie” Parker ( sim, ela devia dar uma de Xuxa e incluir o Carrie no sobrenome hahaha…) , com uma encharpe de oncinha que ficou linda no azul royal da blusa.

Ah, mudando de assunto eu acho a Sandy uma brega e chata de galocha e tals, mas meu Jesus o que era aquele vestido de casamento dela ?! Lindo de morrer!!!! Ok, a parte de trás tem um gosto bem duvidoso mas imagina só a parte da frente com as alcinhas normais atrás…Eu fico imaginando um mulherão de 1,80 naquele vestido…Aí não ia ter pra ninguém.

h1

Síndrome de Blair

setembro 14, 2008

A Bel fez, há um tempo atrás no Fashion Affair um post no blog sobre as tiaras da Blair, a personagem ´”má” do seriado Gossip Girl,  eu semrpe adorei arquinhos de cabelo ( e faixas, e lenços, etc,etc…) mas tava custando a encontrar uns mais bonitinho ou criativos pro dia a dia. A maioria era aquele ” plasticão”. Mas andando pela feira hippie da Gen Osório em Ipanema,  vi uma barra que é um sonho! Arcos de couro e de carmuça de toodas as cores possíveis e imagináveis, com lacinhos, estampa de oncinha, bolinhas e outras. Dá vontade comprar tudo !

Eis as minhas aquisições de hoje:

Um é carmuça azul turqueza com um lacinho que eu não sei se dá pra ver bem na foto, mas é fofoo… Outro de oncinha ( clássico hehehe), e um prata , que na foto ficou meio dourado. Eu fiquei apaixonada também por um vermelho com laçarote de cetim que eu vi em outra barraca, e o melhor de tudo é que custava só 5 reais. Mas estava num momento ” sem trocado total” e acabei não lavando. Quando eu comprar desfilo aqui pra vocês verem, hahaha…Ah, o esmalte na minha mão se chama ” Morango Silvestre” e é da Colorama, apesar de não ser muito diferente de nenhum vermelho já existente , eu adorei esse nome! E ele dá uma boaa fortalecida na unha. Fica a dica.

h1

Eu quero!

setembro 11, 2008

Do tão badalado casamento da Juliana Paes eu não quero o make, que apesar de lindo e neutro eu vou deixar para as blogueiras mais experts no assunto analisarem. Eu não quero o vestido que eu achei bem mais ou menos. Não que não tenha ficado bonito nela, mas não faz o meu estilo. Eu não quero o bofe bafo( oi?! tá, talvez ele eu queira sim…hahaha) e os mini bolos de chocolate branco que estavam com uma cara maravilhosa.

O que eu quero mesmo é copiar a idéia dela e jogar o buquê para a mulherada ao som de ” Ah, que isso elas estão descontroladas…” Adorei!!!!

Ps: Nada a ver com o post, mas como a fofa em questão foi convidada do casamento, tem a ver sim. Quem acreditou na Carolina Dieckman na capa da Gloss dizendo que preferia ter olho castanho??????!!! Me engana que eu gosto, vai… E eu não sei porque algumas revistas insistem em fazer entrevistas pelando tanto o saco dos artistas. Pronto, falei.

h1

Sem muita inspiração…

setembro 9, 2008

Não tem jeito, gente, só consigo escrever inspirada. Daqui a pouco ela vem… Mas passei aqui rapidinho para desejar felicidades para a aniversariante de hoje, a fofa da Paula do querido blog Sweetest Person. Fiquem com esse trecho do Caio Fernando Abreu: 

“Então, que seja doce. Repito todas as manhãs, ao abrir as janelas para deixar entrar o sol ou o cinza dos dias, bem assim, que seja doce. Quando há sol, e esse sol bate na minha cara amassada do sono ou da insônia, contemplando as partículas de poeira soltas no ar, feito um pequeno universo; repito sete vezes para dar sorte: que seja doce que seja doce que seja doce e assim por diante. Mas, se alguém me perguntasse o que deverá ser doce, talvez não saiba responder. Tudo é tão vago como se fosse nada.”

Um doce vida para você, Paula!

E para todo mundo que passa por aqui. Queria poder dar um abraço em cada uma de vocês que deixam comentários fofos. Sério.