h1

Ladra de namorados?

janeiro 7, 2009

aniston_jolie_pitt_wi_375

Eu não sei porque cargas dá água eu ainda leio revistas femininas. Tá bom, eu sei : porque meu sonho mesmo é ser editora de uma e ganhar dinheiro escrevendo baboseiras como ” o visual certo para conquistar o gato”.

Mas o que me chamou atenção em uma edição foi uma matéria onde mocinahs traidas contavam seus dramas dos namorados que a trocaram pela amgia de infância, pela chefe, pela esposa do amigo enfim aqueles tipos que a gente jamais desconfiaria.

Eu acho assim ,se ninguém é de ninguém , ninguém pode ” roubar” ninguém de ninguém. Com certeza a outra parte também quis ser assaltada!

Então so fofos também tem culpa no cartório e não só as consideradas ladras.

Aliás talvez as namoradas também tenham lá sua parcela de culpa por não terem o mínimo desconfiometro, ou por serem talvez uma mala sem alça. Não que isso justifique uma traição, de forma alguma. Mas vejo por aí umas namoradas chatas que vocês nem imaginam! A primeira coisa que me vem a cabeça é ” chifruda!” .

Um relacionamento para dar certo precisa de muita sinceridade, companheirismo, liberdade, humor e sexo também porque é muito bom!

Acho que quando um desses elementos falha, é hora de parar e ver o que está acontecendo.

Por isso que apesar de simpatizar com ela eu tenho votnade de dar na cara da  Jennifer Aniston quando ela fica fazendo pose de tadinha e dizendo que a Angelina Jolie tirou o Brad Pitt dela. O que a Jolie fez foi dar muito mole ( e outras coisitas más) para um cara casado. E ele bem que gostou! Tandt que taí curtindo a filharada.

Mas se eu fosse a Jen teria batido ponto nas filmagens de Sr e Sra Smith. Afinal Angelina Jolie está bem longe de ser um tipinho inofensivo.

h1

E o Rio de Janeiro …

janeiro 5, 2009

Continua lindo! peço desculpas pelo sumiço a quem ainda passa por aqui, mas andei toltamente sem tempo esse fim de ano. Recebi umas amgias de São Paulo aqui, e descobri o melhor da minha cidade para mostrar a elas. E estou meio boba alegre de morar no Rio e achando a vitrine da Espaço Fashion linda ( apesar de saber que a qualdiade não é la´essas cosias hahaha). E sim, o Mil Frutas tem o melhor sorvete do mundo.

Para comprovar o que eu disse vai uma foto tirada no Pão de Açucar. E ah, sou a de vestidinho xadrez.

  dsc084401

 

Uma coisa interessante que aconteceu comigo esse fim de ano foi que decidi não temer mais as minhas dúvidas, elas me ajudam a crescer. Temo apenas as minhas certezas, proque nada é certo na vida.

Feliz 2009 pra todos vocês.

h1

Cinco Natais

dezembro 23, 2008

 

 

 Um,dois, três, quatro, cinco.  Contava o tempo que pensava nele pelos natais. Foram cinco natais. Desde o tempo que os natais em família eram divertisíssimos. Hoje, já não é mais. As crianças cresceram e as poucas que restam já nasceram sem acreditar em papai noel. Os avós já estão bem idosos e não tem mais a disposição de antes. Logo, o natal termina cedo. Nada mais daquelas danças que varam madrugada adentro. Nada mais da árvores com milhões de presentes.

Mas ainda valhe, valhe pela conversa com os primos, valhe pelas risadas, valhe para toamr um bom vinho. Valhe para perceber que pro mais cada um tenha os seus problemas paritculares ninguém abriria mão de estar ali nem por todo o dinheiro do mundo. Natal valhe para pelo menos durante alguns uma certa paz boba invadir a gente e todos os nossos tropeços e pendências com alguém ficarem para trás. Natal valhe para perceber o que realmente importa é muito pouco e precioso. E que sim, a gente a precisa brigar, se desentender e questionar aqueles que amamos, porque não? Mas principalmente perdoá-los, amá-los ainda mais e chegar a conclusão de que a nossa vida não teria sido mesma sem eles do nosso lado.

Mas esse natal será diferente. Não pensará mais nele.  Pensará em algo novo, frágil como um amanhecer. Algo em que não se sabe aonde vai dar e que é ótimo não saber. Algo que te faz dar um sorrizinho bobo apenas de imaginar. Talvez seja o primeiro de mutios natais pensando nisso, talvez seja o primeiro do último.

De repente, me lembrei da Clarice Lispector dizendo que todos passam pela via crucis. O Natal é para nos lembrar que não precisamos passar por ela sozinhos.

 

Feliz Natal para todo mundo que passar por aqui!

h1

Meme -Resoluções de ano novo

dezembro 20, 2008

Camila, respondendo ao seu meme!😉

Vamos lá, 5 resoluções de ano novo…Eu acho complicado pensar em resoluções e palnos proque na maioria das vezes a gente acaba nunca cumprindo né, hahaha…Mas a gente tenta!

1. Arranjar um emprego ( sim sou uma jornalista desempregada…=/) . Essa resolução eu TENHO que cumprir.

2. Viajar mais

3.  Ler mais

4. Manter meu armário e quarto organizados,  oque pra mim é difíicil, eu arrumo o meu armário e uma  semana depois tá tudo uma zona de novo.

5. Tornar a vida mais leve.

h1

Sobre os livros que mudaram a minha vida III

dezembro 17, 2008

nao-ta-afim 

 Uma conversa que eu tive com uma amiga recentemente me inspirou a postar sobre o 3º livro que mudou a minha vida ” Ele simplesmente não está afim de você”, de  Greg Behrendt e Liz Tuccillo, redatores do Sex and the City. Tudo bem que às vezes eu tenho vontade de rasgar esse livro e mil pedacinhos e jogar na fogueira o restante, mas mesmo assim o considero de utildade pública hahaha. E minha vontade vem do fato que Greg prega que a mulehr não deve tomar iniciativa nenhum , que quando o cara está interessado ele corre atrás. Ok,ok mas eu aidna sou a favor de lutar pelo que se quer e acho que relacionamentos são uma via de mão dupla. Ou você vai ficar com um cara só porque ele está babando no seu pé?

E acho que o “tio” Greg não atentou para a parte que os homens andam cada vez mais lerdos e preguiçosos, hunf.

Mas o livro é engraçadissimo e principlamente a parte das perguntas das americanas neuróticas, no estilo ” querido greg, o meu namorado…” as respostas irônicas são sencionais. O bom é que não tem como não pensar em algum momento ” putz, eu já caiu nessa desculpa”. Inclusive a do “muito ocupado”, afinal quem hoje em dia não precisa trabalhar muito né?

O livro só peca pro ser um pouco ” americano”demais, e descreve os encontros da maneira que ocorrem por lá e não por aqui. Tem um capítulo que diz ” ele simplesmente não está afim de você se ele não faz sexo com você” .  Mas por aqui é mais fácil o cara SÒ querer fazer sexo com você !

Se a gente for seguir todos os conselhos do greg, acho que nunca mais iremso nos relacionar porque ele idealzia um príncipe encantado para cada uma de nós. Mas eu acredito que a mensagem principal do livro é ” meninas, não se contetem com pouco”. E nisso eu concordo em gênero, número e grau. Mas levo também em consideração que os homens tem lá os seus medos e inseguranças também.

Agora votlando ao diálogo com a minha amiga, que apesar de muito querida tem o ponto de vista tipo 200% diferente do meu. Ela estava me dizendo que eu uma pessoa complicada que eu tinha que me dar mais chances para me relacionar e blá blá blá. Sendo que a fofa voltou para o namorado que a chifrou, e diz que hoje em dia ele é outra pessoa. E olha que não foi a primeira vez que o cara vacilou com ela.  Eu disse pra ela que quem faz uma vez, faz de novo e ele me responde ” que depende do relacionemento.” o nome disso pra mim é ilusão, e ela ainda me diz que homem é tudo egoísta mesmo, e que a gente tem que aprender a lidar com isso, e ” que ah é o sonho de toda menina ter uma namorado né…”  Peraí, cara pálida e se definitivamente isso não for o meu sonho no momento?

Meu grau de carência não é tanto assim pra aceitar qualquer m…Claro, que ter alguém que a gente gosta é legal, compartilhar carinho e etc. Mas as vezes o preço  é alto demais.  E eu não sei se estou disposta a pagar, de lidar com babaquices masculinas, co mas desconfianças de ter paciência para discutir a relação.  Gostar é ótimo. Mas infelizmente só gostar não basta.

E eu não sou nada moderna e ainda acho traição uó do borgodó. Acho que não faria mesmo que soubesse que me traíram.  O que os outros fazem, é problemas deles. A minha consciência estar limpa já  é problema meu.

h1

2.3!

dezembro 14, 2008

Pessoas desculpem o sumiço.  Mas só pra contar que ontem dia 13 de dezembro foi meu aniversário de 23 anos. E não sei dizer ao certo como eu me sinto. Talvez velha, talvez melhor, talvez com mais experiências, talvez mais confusa.

Fazer aniversário é semrpe um pouco estranho. Talvez porque a gente sempre crie expectativas demais. E me surpreendi para o bem e para o mal, recebi telefonemas e mensagens de pessoas que eu nem esperava e quem teoricamente teria a ” obrigação”( que palavra chata, não?) nem tchum.

E olha que hoje em dia a vida corrida não nos permite nem reclamar muito porque eu mesma já esqueci datas de anviersário de gente querida. Chatíssimo , eu sei.

Mas uma das coisas legais eu eu pude fazer foi conversar com um casal de austriácos que estavam viajando pelo Rio. É impressionante como covnersar com pessoas com uma cultura completamente diferente, abre a nossa mente. Eles me disseram que se consideravam ricos não por  terem muitos bens materiais e nem ostetarem um carrão na garagem. Mas por terem tempo para viajar e ver as pessoas que eles gostavam. Eles estavam bem simplesmente vestidos  mas hospedados num hotelzão 5 estrelas. O verdadeiro luxo.

Acho que é isso que eu quero para mim. Estar o máximo possível com as pessoas que eu gosto, não temer as situações( fazer jus a sexta -feira 13 que eu nasci hahaha) e saber que tudo tem um motivo. E entender que nem semrpe as pessoas vão fazer aquilo que a gente espera delas. E que nem semrpe vai ser por mal.

Mas se eu pudesse dar uma big festa, acho que mandaria passagem para todo mundo que comenta aqui e que me alegra a cada comentário. Vocês não imaginam o quanto me faz bem ver que pessoas que nem me conhecem se identificam com o que eu escrevo.

Obrigada, de verdade.

niver-marina-2008-025

Esse era o globo espelhado do lugar que eu comemorei o meu aniversário, hahaha…

h1

J’ai Deux Amours

dezembro 3, 2008

saopaulo

 

Eu já declarei o meu amor pelo Rio de Janeiro no post ” Noites Cariocas”, mas ando bem feliz e bobinha esses dias porque estou indo para São Paulo visitar algumas pessoas queridas. Sim, ao contrário de muitos que torcem o nariz eu sou uma carioca apaixonada por São Paulo. São Paulo me faz bem.
Confesso que é díficil se apaixonar pela cidade em um primeiro olhar. São Paulo não possui uma natureza exuberante, tem muito prédio ,muito trânsito, muitas ruas e nenhuma prainha para aliviar o olhar. São Paulo é quase como a vida as vezes, quando ela está cinza demais e diz para a gente: ” mergulha em mim, querida que você encontrará muitas coisas boas”. E é de noite que a cidade se revela, até porque São Paulo é 24 hrs, de segunda a segunda. Non- stop. E são luzes, tantas luzes…
Mas como não ver beleza na Avenida Paulista, que em alguns trechos nos dias mais frios me faz pensar que eu estou na Europa? Como não ver beleza nos Jardins, com suas lojas chiquérrimas e residências impecáveis? Na Rua Augusta, reduto dos alternativos e suas expressões máximas de estilo? Na Pinacoteca? No Masp? Ou na Estação da Luz… Ou na Liberdade? Até o caos da 25 de março tem lá o seu charme.
São Paulo reúne pedaços do mundo em uma única cidade. Japoneses, árabes, italianos, coreanos…Parece que eles deram um jeitinho de contar a sua história em São Paulo. E contam através de pizzarias, casas de esfihas, restaurantes japoneses e até de lojinhas com aquela máquina digital com um preço super incrível.
As más línguas dizem que os paulistas são antipáticos e que se arrumam demais. Eu discordo. São apenas diferentes. Mas podem vir a ser alguns dos melhores amigos que você terá na vida. E quando uma cidade é fria de noite , você precisa de um bom casaco, um par de botas e meia calça. E não tem jeito friozinho, cria uma imagem mais ” arrumada.” Mas ninguém nunca me olhou de cara feia por andar de havaianas na Avenida Paulista. Até porque sempre vai ter algo muito mais interessante para olhar nessa miscelânea de estilos.
Eu já estou aqui pensando nos barzinhos, nas livarias e no cafés, nas noitdas e na comilança( São Paulo sempre me agrega uns quilinhos a mais…).
Apesar de tudo, não sei se trocaria o Rio por São Paulo, para morar. Mas toda vez que acho a cidade maravilhosa pequenas demais, rumo para São Paulo. O Rio é a minha raiz, São Paulo é a minha asa.
Caetano já dizia que “alguma coisa acontece no meu coração,que só quando cruza a Ipiranga e a avenida São João…” E alguma coisa sempre acontece no meu coração quando eu estou em São Paulo.

 J’ai Deux Amours.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.